Montreal é a segunda maior cidade do Canadá, e está na província de Quebec – que é francesa, então, a grande maioria das pessoas por lá falam tanto inglês quando francês. Um pequeno pedaço da Europa no meio do Canadá, a cidade mistura história, modernidade, arte, cultura e uma ótima gastronomia, já que é a fusão perfeita entre duas culturas.

Como já dito lá em cima, a grande maioria dos moradores de Montreal são bilíngues, então, dá para se virar muito bem com o inglês por lá! A moeda oficial é o dólar canadense, e C$1 dólar canadense equivale a R$2,70 reais.

Há bastante a se desvendar pelas ruas da cidade, e começar por Old Montreal é uma ótima ideia. É a parte mais antiga da cidade, onde tudo começou. As ruazinhas são estreitas e de paralelepípedo, e uma grande parte dos pontos turísticos imperdíveis ficam por aqui. A Basilique Notre-Dame é uma das principais igrejas da cidade, e foi construída em etapas então mistura os estilos barroco e gótico, e, por volta de 1900, ganhou uma decoração inspirada nas igrejas de Paris. A entrada para a Basílica custa C$5 dólares canadenses.

montreal

O principal altar da Basílica

Rue Saint-Paul é uma das principais dessa área da cidade, e é charme puro. Há muitos prédios antigos, e uma enorme variedade de cafés e restaurantes – é um ótimo lugar para uma refeição ou uma pausa no meio do dia. A Place Jacques Cartier funcionava como o coração de Old Town, e é onde fica o monumento mais antigo da cidade, a Nelson’s Column.

Perto dali, fica o Château Ramezay, uma das principais residências históricas da cidade. Hoje funciona como museu, que conta um pouco da história da província de Quebec e da cidade de Montreal. A entrada custa C$10 dólares canadenses. O Hôtel de ville é a sede da prefeitura da cidade – o prédio é antigo e bem bonito, e é possível conhecer seu salão gratuitamente de segunda à sexta! O passeio pela Old Town pode terminar com a visita a Old Port of Montreal, que fica as margens do Rio Saint-Laurent, e é um ótimo lugar para passear no final do dia, a área é cheia de barzinhos e restaurantes, além de possuir um visual bem bonito.

montreal 2

A vista de Old Port

A parte mais moderna encanta do mesmo jeito! O Parc du Mont-Royal é um dos principais símbolos da cidade. O parque fica num morro, e é sempre cheio de gente, e sua principal atração é um mirante que dá uma vista panorâmica – e de tirar o fôlego – de Montreal. Há uma cruz no parque, que fica iluminada durante a noite, que é bem famosa também. O acesso ao parque é gratuito, e é uma ótima ideia para curtir uma tarde mais perto da natureza. O Montreal Botanic Garden é outra boa opção para quem quer aproveitar um pouco mais do verde da cidade. São mais de 30 jardins, sendo considerado um dos complexos mais bonitos do mundo. Lá também há um insetário, que mostra as mais variadas espécies de insetos de várias partes do mundo. A entrada custa cerca de C$20 dólares canadenses, e dá acesso tanto aos jardins quanto ao insetário.

O jardim fica perto do Complexo Olímpico, construído para os jogos de verão de 1976. Em que se pode conhecer a Montreal Tower, que possui mais de 160 metros e e cerca de 45º de inclinação – a torre mais inclinada do mundo! E de onde se pode ter uma vista bem bonita da cidade. A subida a torre é feita em um funicular, e o transporte e o acesso custam C$23 dólares canadenses. Dentro do Complexo Olímpico, ainda é possível conhecer o Stade Olympique, que hoje é utilizado para competições nacionais e shows/apresentações. Além do Planétarium Rio Tito Alcan, museu dedicado as descobertas do Universo e a astronomia – além das exposições, o planetário recebe shows e atrações culturais. A entrada custa C$20 dólares canadenses. O Biodôme de Montreal fica perto do planetário, e simula 5 ecossistemas diferentes, é bastante educativo e ainda conta com algumas espécies de animais.

montreal 3

O cartão postal do Complexo Olímpico

Rue Sainte-Catherine é uma das mais extensas da cidade – são mais de 15 km, então, sempre se passa, pelo menos uma vez, pela avenida. Cada trecho dela possui uma característica diferente, há uma parte recheada de lojas e perfeita para compras. Outra é cheia de bares, restaurantes e baladas, ótima para quem quer aproveitar a vida noturna de Montreal. O MBAM (Musée des beaux-arts de Montreal) é imperdível – com salões destinados a arte indígena, moderna, europeia, canadense e fotografia. Possui um acervo incrível, além de várias exposições temporárias muito legais. A entrada custa C$20 dólares canadenses. Já o MAC (Musée d’art Contemporain de Montreal) é totalmente especializado em arte contemporânea, como o nome já diz – principalmente de artistas canadenses. A entrada custa C$15 dólares canadenses.

Place de Arts é um complexo cultural que conta com uma série de atrações, como o Quartier des Spectacles, que recebe uma série de shows e apresentações teatrais. Ou, ainda, a Ópera de Montreal e a Orquestra Sinfônica. O local recebe o Festival Internacional de Jazz e uma série de shows de artistas internacionais.

montreal 4

Um trecho da Rue Sainte-Catherine

Montreal ainda é conhecida como “cidade dos santos”, devida a enorme quantidade de igrejas. Saint Joseph’s Oratoire é enorme, e, além de igreja, também possui um jardim bem bonito e um museu. A entrada ao local custa C$5 dólares canadenses, e oferece visitas guiadas – mas em francês! Christ Church Cathedral é um dos grandes patrimônios históricos da cidade, e sua construção foi restaurada em 1980. Catedral Marie-Reine-du-Monde foi construída inspirada na Basílica de São Pedro, que fica em Roma – a construção é enorme e linda por dentro e por fora. Basilique Saint Patrick é uma construção irlandesa, dedicada ao santo Saint Patricktoda sua decoração é repleta de trevos.

montreal 5

Saint Joseph’s Oratoire

Montreal tem uma variedade enorme de restaurantes. E muitos pratos que precisam ser provados. O Poutine é o prato mais tradicional da cidade, e é feito com batatas fritas, queijo e um molho especial – e o restaurante mais tradicional para provar é o La Baquise. As panquecas de mapple syrup são outra especialidade, que podem ser encontradas em vários lugares – é uma ótima opção para um café da manhã diferente. Os sanduíches do Canadá não fogem muito aos tradicionais, mas há lugares de ótima qualidade, como Schwartz’s Montreal ou Olive at Gourmando. Para comer ótimos doces na cidade, dê uma passadinha na Cacao70.

A cidade é gelada – o inverno chega a atingir temperaturas negativas, então, pense bem antes de ir nesse período do ano, que compreende os meses entre dezembro e março. O verão – entre junho e setembro – é quando a cidade fica mais cheia, e as temperaturas batem a casa dos 30ºC.