Quebec é a cidade que melhor ilustra a mistura da França com o Canadá – a colonização marcou fortemente a cidade, que é a capital da província, e uma das mais importantes, logo atrás de MontrealQuebec é uma cidade histórica, considerada a mais antiga da América do Norte, que tem muitas características europeias e muitas coisas para se conhecer.

Para entrar no Canadá, é preciso de visto – e tudo que você precisa saber está aqui. A língua oficial da cidade é o francês, mas, é bem comum que as pessoas também falem inglês, então, dá para se virar tranquilamente. A moeda é o dólar canadense (C$), e não deixe de acompanhar a cotação enquanto planeja a sua viagem. A melhor maneira de se locomover pela cidade é a pé, já que a grande maioria dos pontos turísticos são bem próximos. Mas, o transporte público é de ótima qualidade. – o ônibus é uma ótima opção, que te leva aos outros pontos da cidade, a passagem custa C$4 dólares canadenses.

quebec

Quebec

O que fazer?

Vieux-Quebec é a parte antiga da cidade, que deve ser conhecida por inteiro! É só vestir um tênis confortável, pegar o casaco (afinal, estamos no Canadá, né?) e sair andando! A cidade antiga fica tanto na parte alta quanto na parte baixa da cidade, e ambas podem ser acessadas a pé.

Quebec foi se formando em uma época em que a proteção da cidade era de extrema importância, para evitar invasões e saques. Então, a cidade era cheia de muros, hoje, restaram quase 5km deles, chamados de Fortifications-de-Québec, É possível passear em volta do muro, que é super antigo e conservado – é um programa turístico bem clássico! Há alguns portais que serviam de entrada para a cidade, que são ótimos cenários para fotos. Para dentro do muro, parece-se voltar no tempo e estar em uma cidade colonial.

Citadelle de Québec foi um dos maiores fortes britânicos em toda a América do Norte, e é tombado como Patrimônio Histórico Mundial pela Unesco. Hoje é a sede do 22º regimento real e a residência do governador geral do Canadá. Além da construção antiga ser muito interessante, aqui acontece a troca da guarda (como a da Inglaterra), em todo o período de verão, pontualmente as 10 horas – uma curiosidade: a tropa tem uma cabra como mascote, que participa de toda a cerimônia! Ainda dentro da Citadelle há um museu, que conta sobre o militarismo no país – e dá até para conhecer a casa do governador. A entrada para a atração custa C$16 dólares canadenses.

Terrasse Dufferin é um enorme calçadão de madeira, que dá uma vista linda da cidade, além de passar por um dos maiores símbolos de QuebecFairmont Le Château Frontenac, um dos hotéis mais fotografados do mundo. A construção se assemelha a um castelo medieval, e o hotel ganhou muitos prêmios – é possível conhecê-lo por dentro, fazer uma refeição, ou, ainda, comprar um cafézinho no Starbucks.

quebec 2

A Terrasse e Château Frontenac

Ainda na cidade antiga, embaixo do Terrasse, um dos lugares preferidos para fotos e para um descanso, fica Forts et Châteaux Saint Louis, que era usado como residência pra governadores ingleses e franceses que iam à cidade. E, como fica em cima de um penhasco, também foi usado como forte, para que os moradores pudessem se proteger de invasões estrangeiras. A visita é super interessante, e custa C$5 dólares canadenses.

Rue St-Jean era uma das principais vias de comércio há anos atrás, e, hoje, é um ponto turístico imperdível em old town. A rua é cheia de bares, restaurantes, hotéis, lojinhas… sempre lotada de turistas, às vezes fica fechada apenas para a circulação de pedestres. A Rue du Petit Champlain é uma rua pequena, com o chão de pedra, que é acessada por meio de uma escada, porque fica na parte baixa da cidade. É charme puro – construções de pedra, muitas flores espalhadas e vários restaurantes, é um dos lugares preferidos dos turistas.

Observatoire de la Capitale é um mirante, que fica no 31º andar do edifício Marie-Guyart. Dá uma vista panorâmica da cidade, e é um ótimo lugar para assistir o pôr do sol e tirar ótimas fotos. A entrada custa C$14,75 dólares canadenses, e o horário de funcionamento muda de acordo com a estação do ano.

shutterstock_782341075

Rue du Petit Champlain

Basilique Cathédrale Notre Dame de Québec é uma das igrejas mais antigas da América do Norte. Está em uma localização tombada como Patrimônio Histórico pela Unesco, guarda um interior todo pintado e decorado em branco e dourado e tem um enorme acervo de arte em um museu, que fica no segundo andar. A entrada na basílica é gratuita, mas o museu é pago na hora.

Hôtel du Parlament é uma das construções mais importantes da cidade, o Parlamento. O prédio é imponente, e sua fachada lembra um castelo, os jardins que ficam em volta são muito bem cuidados, e um show na primavera. É possível conhecer o interior do prédio gratuitamente durante a semana, e, de quebra, aprender mais sobre a política da cidade e do Canadá.

shutterstock_665150488

A Basílica de Notre Dame de Quebec

Já na parte nova da cidade, o Musée National des Beaux-Arts du Quebec é um museu de arte que privilegia os artistas canadenses. Há exposições fixas e temporárias, desde os tempos da colonização até a arte moderna e contemporânea. É um prato cheio para quem curte arte, e vale muito a pena! A entrada custa C$26 dólares. E, o museu fica dentro do parque Plaines d’Abraham, que foi onde ocorreu a batalha que deu aos britânicos o domínio do território.

Outro parque bem famoso em Quebec é Parc de la Chute-Morency, que tem uma cachoeira com mais de 80 metros de altura. Por cima da cachoeira, ainda existe uma ponte suspensa, que possibilita ver a água de um ângulo totalmente diferente, embaixo de seus pés! O parque é gratuito, e um ótimo lugar para dar uma pausa no meio do dia. No inverno, a cachoeira fica congelada e o parque é usado para atividades de neve.

quebec 3

A cachoeira do parque Chute-Morency

Cathedral of the Holy Trinity foi a primeira igreja anglicana fora da Inglaterra, então, sua arquitetura é toda inspirada nas igrejas britânicas, de estilo neoclássico e retangular. A igreja é bonita, com vitrais e a entrada é gratuita.

Musée de la Civilisation conta a história da cidade por meio de objetos antigos, com diferentes exposições, que podem ser fixas e temporárias. A coleção do museu é extensa e dinâmica, mas sempre vale a pena conferir o que vai estar acontecendo na sua passagem pela cidade, é só clicar aqui! A entrada para o museu custa C$25 dólares canadenses.

Morrin Centre já foi utilizado como muitas coisas na cidade, como prisão, universidade, e, hoje, como biblioteca – os livros na biblioteca são apenas em inglês, o que é bem raro em Quebec! O prédio é antigo e dá para saber bastante da sua história e da própria história da cidade, há a opção de fazer tours guiados, e todos os funcionários do local se vestem com trajes antigos. A entrada custa C$12 dólares canadenses.

E, a principal rua da nova parte da cidade é a Grand Allée, onde ficam bares, restaurantes, baladas e hotéis!

shutterstock_1044453499

A parte moderna da cidade

 O que/Onde comer?

Come-se muito bem na cidade de Quebec, principalmente por suas influências francesas misturadas ao típico do Canadá! Um prato típico é poutine, batatas fritas, com queijo e um molho super especial – uma ótima dica para comer essa delícia é a lanchonete Chez Aston, que possui ótimos sanduíches e é bastante famosa na cidade. Os crepes também são famosos na cidade, e bem fáceis de achar, e, a creperia Casse-Crêpe Breton e uma das mais tradicionais da cidade! Um restaurante para comer comida típica local, e num ambiente super charmoso, é o Aux Anciens Canadiens. O Le Lapin Sauté é uma ótima opção para comer pratos típicos da culinária francesa, e que incorporam elementos típicos canadenses! Para comer uma pizza, o La Pizzaio é uma das melhores opções. E, o L’entrecote é o melhor lugar para comer o prato típico – e delicioso – francês!

Onde ficar/Hospedagem?

A melhor região para ficar em Quebec é a região da antiga cidade, onde ficam os principais pontos turísticos e a melhor infraestrutura para o visitante – hotéis, restaurantes, bares, cafés, lojas… Além de ter a facilidade de poder fazer tudo a pé, o que torna a visita ainda mais gostosa! A hospedagem não é famosa por ser uma das mais baratas, mas, a dica de novo é reservar com antecedência. Algumas opções de hotéis são: Hotel Acadia, com boa localização e preço. Hôtel Confortel também é muito bem localizado, além de ter um bom preço. E, o Hotel Jardin Ste-Anne, que é outra ótima opção!

Quando ir?

A cidade pode ser visitada durante o ano todo, mas, é certamente no verão que as ruas ficam cheias de moradores e turistas, que aproveitam o sol e as temperaturas quentes para aproveitar tudo que a cidade pode oferecer. Mas, o inverno, de dezembro à março, dá todo um toque especial às ruas coloniais da cidade, ficam todas cobertas de neve – e com um friozão, com temperaturas negativas, que podem chegar aos -12ºC. No outono, as árvores ficam coloridas, e as temperaturas mais suaves que no inverno. Na primavera, as flores ganham as ruas e os jardins, e as temperaturas ficam agradáveis.

 

Gustavo Fundador
"Utilize os filtros abaixo para encontrar sua viagem com mais facilidade. Os valores apresentados já incluem todas as taxas."
Gustavo Fundador
"Utilize os filtros abaixo para encontrar sua viagem com mais facilidade. Os valores apresentados já incluem todas as taxas."