A Nova Zelândia é um país com paisagens de tirar o fôlego – e, mesmo que pequeno, não se iluda, tem muito a se conhecer. Mistério, beleza e ambientes exóticos são algumas das coisas que o local pode te proporcionar. Não bastasse isso, a infraestrutura turística local é impressionante, o visitante se sente bem acolhido, seguro e com a certeza que pode aproveitar e conhecer tudo sozinho.

Na Nova Zelândia se fala o inglês e o maori, mas, como o local recebe muitos turistas, o inglês é amplamente falado e dá para se virar super bem por lá. A moeda oficial é o dólar neozelandês (NZD), mas o dólar americano (U$) ou o euro (€) são aceitos em todos os lugares – porque é muito difícil encontrar a moeda oficial do país nas casas de câmbio, mas, chegando lá é tranquilo de trocar e pegar um pouco do dinheiro do país para circular. É impossível ficar em apenas uma cidade durante a viagem, então a melhor maneira de se locomover é de carro – mas, muitas pessoas optam por fazer motorhome por lá, o que, além de ser muito divertido, pode ajudar muito nos gastos de hospedagem e alimentação. É importante dizer que o país utiliza a mão inglesa e que o GPS pode ser seu grande aliado, as estradas são muito bem sinalizadas e fica ainda mais tranquilo de se locomover.

nz

A viagem se divide entre a South Island e a North Island. E cada uma tem características diferentes e merece ser conhecida por inteiro.

North Island 

  • O que fazer?

É a parte mais populosa do país, em que ficam as duas maiores cidades: Auckland e Wellington. É um pouco mais urbana, e os pontos turísticos são fáceis de ser acessados, além de serem próximos de comércios como restaurantes e hotéis. Há muitas atrações urbanas para conhecer em Auckland, que é a porta de entrada para o país. Mas, aqui vamos focar um pouco mais nas paisagens naturais.

Rotorua é localizada no Anel de Fogo do Pacífico, é possível ver géiseres, lagos ácidos, rios borbulhantes e e fontes de água e lama perfeitas para banhos terapêuticos. O Parque Wai-O-Tapu Thermal Wonderland é onde fica a famosa Champagne Pool, que tem várias cores diferentes (devido a presença do enxofre). Lady Knox é um géiser que entra em atividade todos os dias as 10 da manhã. Ainda dá para ver piscinas de lama, lagos de água borbulhante e e fumaça saindo do solo. A entrada do parque custa NZD32 dólares neozelandeses.

Te Puia tem um géiser, chamado Pohuto, que entra em atividade várias vezes por dia – os jatos de água podem chegar a 30 metros de altura. É o lugar perfeito para aproveitar um banho de águas termais e aproveitar paisagens pouco comuns a nós, brasileiros. Whakarewarewa Forest é onde se pode praticar esportes radicais, como trekking, ciclismo, rafting ou arvorismo. E, dá até para pular de paraquedas. Também é um dos melhores lugares para conhecer mais da cultura maori, vendo apresentações de música e dança ou provando culinária típica. A entrada combinada para as duas atrações e um banquete típico maori custa a partir de NZD125 dólares neozelandeses.

Os spas são grandes atrações da área de Rotorua. São alguns parques que oferecem banhos termais, de lama e ainda combos completos com massagem. Hellsgate Geothermal Spa é onde tem o banho de lama, que custa a partir de NZD35 dólares neozelandeses. Polynesian Spa é onde se pode tomar deliciosos banhos de piscina com pacotes a partir de NZD20 dólares neozelandeses.

  • Como chegar?

É fácil chegar a Rotorua, pelas estradas, é só pegar os acessos  SH 05, SH 30, SH 33 e SH 36.

nz 2

Huka Falls impressiona o turistas com a enorme queda d’água. É um ponto incrível de parada para ver mais das paisagens deslumbrantes do país. Além de poder observar do mirante, é possível chegar bem pertinho – fazendo um trilha, ou ainda passeando de barco ou lancha pelas águas agitadas. É uma atividade realmente inesquecível – e a energia é surreal! O Lake Tuapo é outra atração e tanto, fica em volta do vulcão de mesmo nome. Dá para conhecer as águas do lago de perto, por um passeio de barco que ainda dá para entender mais das formações geológicas do país. Ainda perto do lago, dá para aproveitar as águas aquecidas pelas atividades geotérmicas da região. O Spa National Park é público e dá para se divertir muito!

Tongariro National Park abriga três vulcões ativos, além de ter uma das trilhas mais procuradas do país, com cerca de 19 km e muitas paisagens diferentes ao longo de toda a sua extensão – como vulcões, montanhas nevadas, vales glaciares, buracos fumegantes e lagos de cor esmeralda impressionantes. O custo de um tour pela trilha custa em média NZD200 dólares neozelandeses.

  • Como chegar?

Lake Tuapo está a cerca de 80 km de distância de Rotorua. As principais vias de acesso são a S01 e S05.

nz 3

Waitomo chama a atenção dos turistas pela presença das cavernas na região – os salões repletos de estalactites e estalagmites Mas, as verdadeiras estrelas da região são os glowworms, vermes luminosos que ficam nos tetos das cavernas e criam um espetáculo para os visitantes. A visita por todas as cavernas é guiada, mas, não é permitida a entrada de câmeras, já que os flashes podem atrapalhar a visibilidade dos glowworms. As visões de dentro das cavernas são únicas e encantadoras – é de marcar a vida de cada um! A visita as cavernas custa a partir de NZD51 dólares neozelandeses.

  • Como chegar?

Waitomo fica no centro da Ilha Norte, cerca de 195 km de distância de Auckland. A principal via de acesso é a SH3. E, a 100km de Matamata, em que se tem acesso pelas mesmas vias.

Matamata é onde fica é set do filme Hobbit! É onde se pode sentir dentro do filme, perto de universos fantásticos e cenários impressionantes. Hobbiton Movie Set Tour é onde se pode passar por todos os cenários dos filmes, e, termina no bar dos Hobbits. Existem várias opções para conhecer o local, e a experiência custa a partir de NZD100 dólares neozelandeses.

nz 4

South Island

Aqui, as grandes atrações são as paisagens que ficam em meio as grandes montanhas da Nova Zelândia. E os cenários são bem diferentes do que pode ser encontrado na North Island. As principais cidades dessa parte da ilha são Christchurch e Queenstown, que são a porta de entrada e principal polo de comércios.

Glaciar Fox é uma formação de geleiras glaciais, que ficam perto do Mar de Tasman – o visitante pode ver mar, floresta temperada e geleiras em poucos minutos e a poucos metros de distância. Glacias Franz Josef é um dos mais bonitos do país, e o ponto de visão é de fácil acesso para o visitante – o trajeto é leve e bem sinalizado. Dá até para aproveitar a fazer um voo de helicóptero sob a região, com direito a parada no topo da geleira. O acesso a pé é gratuito, mas o sobrevoo custa a partir de NZD245 dólares neozelandeses. Ali por perto fica o lago mais fotografado do país, o Lake Matheson, que dá vista para o Mount Cook e dá a oportunidade de tomar um café olhando uma série de lindas paisagens misturadas.

  • Como chegar?

Os glaciares ficam na costa oeste da Ilha Sul, e tem acesso fácil por meio da via SH06.

nz 5

Paparoa National Park é onde ficam enormes formações rochosas que lembram um monte de panquecas, por isso são chamadas de Pancake Rocks. É possível fazer trilhas e passar por cima de passarelas que ficam entre as enormes formações rochosas, de onde dá para ver o mar passando ali por baixo. Também dá para ver a força dos géiseres que ficam na região. Além disso, as florestas presentes dentro do parque parecem tiradas de contos de fada.

  • Como chegar?

A melhor rota até o Paparoa é passando pelas vias SH73 e SH06.

nz 6

Aoraki Mount Cook National Park é onde fica a maior montanha da Nova Zelândia, com mais de 20 picos. O parque é cheio de trilhas, de fácil e de difícil acesso. É possível ver lagos, glaciares, praticar esportes de aventura e observar o céu em uma reserva exclusiva, além de sobrevoar a região de helicóptero. A hooker valley track é uma das trilhas mais bonitas do parque, e que tem fácil acesso – e que termina num lago que merece várias fotos! Há um trilha que leva mais fundo dentro do próprio parque, e em que se pode ver lagos de água cor esmeralda. O Lago Pukaki fica a beira do Mount Cook, e que dá vistas lindas – e fotos também.

Mount Aspiring National Park guarda paisagens lindas, com florestas, vales fluviais, picos nevados, lagos e geleiras. As Blue Pools são as maiores atrações do parque, são piscinas naturais de água muito azul – e geladas, porque são resultado do desgelo das montanhas glaciais. A trilha de acesso às piscinas é fácil de ser percorrida, além de passar por cenários que parecem de filme. Aproveite para ver as belas cachoeiras que ficam dentro do parque.

  • Como chegar?

O parque nacional fica no centro da Ilha Sul, e tem como principal via de acesso a SH80. E o Mount Aspiring é pela SH06.

nz 7

Fiordland National Park foi declarado como Patrimônio da Humanidade pele Unesco. O parque é formado por 14 fiordes – e o maior da Nova Zelândia. E, dá para chegar pertinho dos fiordes, Milford Sound e Doubtful Sound. Milford é uma das paisagens mais clássicas do país. O fiorde tem mais de 15 km de extensão até o mar, e tem acesso por estrada, mas, é claro que dá para chegar bem pertinho dele por água, que reflete os picos e deixa tudo ainda mais mágico. Doubtful é o segundo maior fiorde da Nova Zelândia, menos famoso e tão bonito quanto, os amantes da natureza não podem deixar de conhecê-lo. O acesso só pode ser feito de barco, e é possível fazer um passeio de caiaque pelas águas que o cercam.

  • Como chegar?

O acesso mais fácil ao parque é pela SH94, chamada de Milford Sound.

nz 8

Gustavo Fundador
"Utilize os filtros abaixo para encontrar sua viagem com mais facilidade. Os valores apresentados já incluem todas as taxas."
Gustavo Fundador
"Utilize os filtros abaixo para encontrar sua viagem com mais facilidade. Os valores apresentados já incluem todas as taxas."